Depois de um crescimento de aproximadamente 50% em 2009, com a comercialização de cerca de 13 milhões de veículos, a expansão do mercado automobilístico chinês deverá ficar entre 5% e 6% no presente ano. Pode parecer uma evolução modesta, mas o mercado da China já superou o dos Estados Unidos, cujas vendas ficaram pouco acima de 10 milhões de unidades em 2009.

Analistas do mercado chinês acreditam que os negócios da Ford e da General Motors passarão por forte desaceleração, mesmo apresentando resultados positivos.

A GM vendeu 1,83 milhão de veículos na China, em 2009, incluindo as peruas e picapes leves de suas parceiras Wuling e Shanghai, que tinham incentivos tributários do governo para impulsionar as vendas na zona rural. Com isso, os negócios totais saltaram entre 62% e 67%.

A Ford vendeu mais de 290 mil unidades, em 2009, no mercado chinês – aí incluídos os modelos Volvo Car. Os dados ainda não são oficiais, mas já é tido como certo um crescimento em torno de 50% nos negócios da marca naquele mercado. Desde março, o novo compacto Fiesta ajudou muito nesta escalada comercial.

Em 2010, a Ford prosseguirá com a ampliação de sua rede chinesa de concessionárias. Das atuais 240, deverá encerrar o ano com 310 concessionárias. Em 2009, surgiram 31 lojas da marca.

Confira, a seguir, as projeções de crescimento dos negócios – em percentuais – das marcas no mercado chinês, em 2010, a partir de estudo da empresa de pesquisa J. D. Power & Associates. Em seguida, veja como foi o crescimento calculado pela mesma empresa em 2009.

Fuente: Fenabrave en base a WSJ (07/01/2010)